Buscar
  • Carreira Online

3 Pilares Essenciais Para Pensar a Carreira Online

Atualizado: 20 de Abr de 2019

Se você quer empreender no mercado digital, deve projetar muito bem os três itens que abordaremos neste artigo.


Os encantos do marketing digital estão atingindo milhares de pessoas que desejam empreender e, principalmente, alcançar resultados financeiros rápidos. Trabalhar menos e ganhar mais, aproveitando mais tempo com amigos e familiares, ou adquirindo a tão sonhada liberdade para fazer o que deseja sem que dinheiro seja um problema, são alguns dos pontos que mais atraem nas promessas proporcionadas pelas maravilhas do mercado digital.


No entanto, é preciso entender que muito trabalho está envolvido no sonhado e almejado caminho para o sucesso.


O Carreira Online citará, neste artigo, três pilares essenciais para que você trace estratégias com o marketing digital e deixe o campo das promessas utópicas para entrar nos resultados concretos.



Público-alvo


Se você não sabe para quem quer vender, as pessoas também não entenderão que precisam comprar de você. Desta forma, os resultados tendem a ser desastrosos.


Mapear o público-alvo e seus interesses não começa durante os testes da sua campanha numa rede social ou no seu site. Quanto maior for o seu nível de consciência para afetar o seu público com o que ele realmente deseja ou tende a querer, mais assertividade haverá no seu projeto.


Graças à internet, e aos diferentes meios publicitários comuns, é possível fazer com que seus resultados alcancem as pessoas que de fato se tornarão clientes.


Campanhas no Google alcançam bem o desejo das pessoas por aquilo que já estão procurando no mercado, ao passo que as redes sociais servem como excelentes ferramentas de descoberta, seja de novos produtos ou de uma ideia inovadora ainda desconhecida pelos seus potenciais clientes.


Por isso, entender para quem você está falando, é essencial para que não haja desperdício de tempo e dinheiro com quem não lhe trará resultados.



Audiência


Um erro ainda muito comum entre aqueles que estão entrando no mercado digital é usar perfis nas redes sociais que são destinados a pessoas, não a negócios.


No Facebook, por exemplo, muitas pessoas investem na publicação de postagens na própria lista de amigos esperando por resultados surpreendentes, envolvendo pessoas que não pertencem ao seu público-alvo, mas que podem "dar uma moral" com uma curtida, comentário elogioso ou até um compartilhamento para dar aquela força.


Perfis profissionais andam na contramão destes intentos e obrigam você a furar a bolha da audiência.


Ainda citando o Facebook como exemplo, uma lista de amigos com 1.000 pessoas cria diversos afunilamentos. Se você vende produtos voltados ao público feminino e tem uma lista com 60% de contatos masculinos, você já perdeu mais da metade dos clientes potenciais que sua empresa poderia alcançar (os chamados leads).


Entremos, então, noutro perfil de afunilamento. Digamos que dos 40% dos contatos, os seus produtos não interessem a 30% delas. Isso acontece especialmente quando o empreendedor não cria um mapeamento do seu público-alvo e concentra suas atenções na esperança de que os últimos 10% dos clientes farão o trabalho de divulgar para te ajudar.


Por fim, ainda temos outro afunilamento: a rede social não entrega o seu conteúdo para todos os amigos da sua lista, afinal, você já viu uma postagem sua conseguir uma curtida de todos os que estão na sua lista? Logo, as chances de você alcançar os 10% interessados diminuirá para 1% ou menos.


Então, como alcançar as pessoas certas?


Cada um dos canais digitais oferece diversas formas para que você impulsione seu conteúdo e alcance as pessoas que interessam ao seu negócio. Além disso, permitem que você estoure a bolha da audiência saindo da limitação de uma lista pré-definida e a expanda de acordo com os interesses que as pessoas possuem.


Usemos então uma analogia desconsiderando a internet. Se você quer divulgar um show de um cantor famoso, qual destes métodos pensa ser mais eficaz?

Aquele que distribui panfletos, espalha banners e outdoors para a visibilidade de muitas pessoas, ou apenas a distribuição de alguns flyers dentro de uma boate?


O mesmo efeito é válido para as redes sociais e como você conquista audiência na internet. Portanto, você precisa fazer com que muitas pessoas conheçam sua empresa e não depender daquelas que você já conhece.



Conteúdo


Uma coisa é certa: meios tradicionais de comunicação, como rádio e TV, ainda sobrevivem à internet por que fornecem conteúdo de qualidade para as pessoas. Do contrário, já não seriam mais modelos viáveis para divulgação de produtos ou serviços.


Emissoras entendem bem o público-alvo, criando programas adequados para os interesses de determinada audiência e, com isso, geram o conteúdo que fala a língua dele. Desta forma, permitem que a programação seja viável tanto para quem deseja consumir o que produzem, quanto para que empresas evidenciem suas marcas e criem o interesse das pessoas.


Para que isso seja possível com o seu projeto, além de entender a importância do público-alvo e como se deve investir em audiência, você precisa saber o que eles desejam. Muitos empreendedores pecam em não fazer uma pesquisa adequada com o nicho em questão e produzem conteúdos interessantes somente a eles mesmos, não trazendo engajamento algum do público alvo.


Lembre-se sempre: conteúdo de qualidade é aquele que traz algum valor intrínseco para você e para o consumidor, além de gerar bons lucros.

26 visualizações

© 2019 Carreira Online. Todos os direitos Reservados

Siga a gente:

  • White Facebook Icon